buscar menu

Pesquisa “Som da Comunidade”

Compartilhe: Compartilhar no LinkedIn Compartilhe no Whatsapp

O Observatório Político Social cuida das necessidades da Regional Noroeste de Belo Horizonte. Nesse sentido, ouvir as demandas da população que reside ou exerce atividade na região é fundamental. Diante disso, o Observatório realizou uma pesquisa junto á população nos entornos do Centro Universitário Newton Paiva.

Nesta pesquisa, denominada “Som da Comunidade”, mais de duzentas pessoas foram entrevistadas, entre elas alunos da Universidade, pessoas que moram e pessoas que exercem atividade laboral na região.

Os entrevistados, além de classificarem algumas condições da Regional Noroeste, conforme escala estabelecida pelo projeto, trouxeram, também, as suas queixas e sugestões de como melhorar a vida de quem tem algum vínculo com a região.

Todas as demandas e sugestões compiladas serão repassadas para as autoridades competentes com o máximo de celeridade possível. Veremos a seguir as notas proferidas pelos cidadãos Belo Horizontinos em alguns fatores da Regional Noroeste.

 

1-Segurança

A grande maioria dos entrevistados clama por uma melhoria nas condições de Segurança da Região. Nos depoimentos da população, alguns incidentes envolvendo assaltos e furtos foram registrados. Entretanto, foi notada uma melhora na Segurança da Regional, após o Seminário de Segurança Pública promovido pelo Observatório no Centro Universitário Newton Paiva. Segundo os entrevistados, houve um aumento no volume de policiais da região, contudo, ainda há como melhorar.

Diante disso, o Observatório Político Social (OPS) levará esses dados para o 34º BPM, comandado pelo Coronel Marcos Ângelo Vieira Neto, para que possamos melhorar ainda mais a segurança de nossa regional Noroeste.

 

2- Podagem de Árvores.

A Regional Noroeste é privilegiada pela sua quantidade de áreas verdes. Nesse sentido, cuidar de nossas árvores é fundamental para o desenvolvimento sustentável da região. Dessa forma, a população foi arguida se a podagem de árvores estava funcionando de maneira eficiente, pois, é de conhecimento público que uma árvore fora das condições de segurança pode causar danos incalculáveis para os cidadãos.

Os entrevistados não relataram qualquer problema relacionado ás árvores da região e a grande maioria classificou como “Muito Bom” ou “Ótimo” a podagem das árvores. Entretanto, isso não é motivo para relaxar, mesmo com a boa nota atribuída á este fator, o OPS vai continuar atento para manter a sua boa condição.

 

3- Iluminação Pública

Este fator foi amplamente relacionado com a questão da Segurança na região. Isto é confirmado pelos depoimentos dos entrevistados, que trouxeram para os extensionistas do OPS que em alguns lugares que a iluminação Pública deixa a desejar, o número de roubos é maior. Desse modo, essa questão necessita de uma grande atenção por parte das autoridades públicas, pois, está prejudicando muito a nossa região. Diante disso, essa situação será repassada para a Prefeitura de Belo Horizonte.

4- Lei do Silêncio

A Lei 71/48 de Belo Horizonte estabelece que o sossego de seus moradores deve ser respeitado e o som deve estar em uma altura que não atrapalhe ninguém. Nesse sentido, é imprescindível que os bares respeitem os estudos das escolas e os moradores dos prédios anexos á seus estabelecimentos.

Mais de 50% dos entrevistados classificaram em “Péssimo” a eficácia da Lei do Silêncio nos entornos da Universidade Newton Paiva. Os alunos da instituição alegaram que o alto volume das músicas dos bares atrapalha no desenvolvimento do aprendizado, pois, mesmo nos andares mais elevados do prédio da Universidade, o som é audível de forma prejudicial. Além disso, os moradores da região arguiram que esse som atrapalha o seu período de descanso.

Diversas vezes a Polícia foi acionada para solicitar que os bares abaixem o volume de sua música, entretanto, é um problema crônico e medidas mais severas devem ser adotadas. O Observatório Político Social cobrará das autoridades competentes a resolução desta demanda.

 

5- Coleta de Lixo

A população, em geral, não relatou muitos problemas no que tange a Coleta de Lixo da região. Segundo entrevistados, o serviço de recolhimento de Lixo funciona de maneira eficiente, passando nos dias designados e não deixando lixo acumulado na região.

Entretanto, o Observatório Político Social, interessado em trazer para a realidade Belo Horizontina o êxito no projeto BH 2030, pretende, no ano de 2018, propor para as autoridades competentes e para os moradores da região que seja feita a coleta seletiva, no intuito de promover o desenvolvimento sustentável da Regional Noroeste, fazendo com que se torne exemplo para as demais regionais da cidade.

6- Tráfego

Os entrevistados trouxeram para os Extensionistas que o tráfego da Região tem a possibilidade de melhorar, apesar de não ser ruim.

As pessoas entendem que, pelo fato de a região possuir Avenidas importantes da cidade, seja normal possuir um trânsito denso. Desse modo, as sugestões passadas para nós são razoáveis e eficientes, como, por exemplo, implementar um semáforo na Rua Catumbi, pois, o trânsito da via na hora do rush está dificultando a passagem dos pedestres.

As sugestões da comunidade serão repassadas para o DETRAN e para a Prefeitura de Belo Horizonte.

7- Pessoas em Situação de Vulnerabilidade

Infelizmente, em todo o Brasil existem muitas pessoas em situação de vulnerabilidade residindo nas ruas das capitais do país, o que já se tornou um problema crônico. Na Regional Noroeste não é diferente e existem muitas pessoas precisando da ajuda do Estado para saírem de condições de vida desumanas e terem o mínimo prometido pela nossa Carta Maior de 88.

O Observatório pretende, junto a PBH, realizar projetos sociais de inclusão, para melhorar a vida de quem precisa de ajuda.

8 – Avaliação Geral

Após questionar os entrevistados dessa pesquisa, os alunos extensionistas perguntaram para as pessoas como elas classificavam a vida na região de maneira geral e o resultado foi bastante satisfatório.

Apesar de apontarem alguns problemas na região, a maioria das pessoas gosta de morar ou exercer atividade na região e a classificaram como “Muito Boa”.

Esta classificação deixa os membros do Observatório Político Social muito contentes e nos motiva para melhorar cada vez mais a vida das pessoas, pois, este é o nosso objetivo, trabalhar para melhorar a sua Regional Noroeste, todos juntos podemos fazer de Belo Horizonte a capital do Desenvolvimento Sustentável.

 

Acesse o portal da nossa ouvidoria e participe.

Quero conhecer